Land Lousã


LAND LOUSÃ NO VALLNORD BIKE PARK by andrebela
30/09/2008, 11:10
Filed under: BTT

Estas férias, tive oportunidade de intercalar no programa uma visita ao Bike Park de Vallnord.

Era uma ideia que eu já tinha há algum tempo, pois tenho uma panca mais ou menos escondida pelo Downhill!

O André Bela, fez-me o desafio: Olha lá, já que vamos a França que tal uma paragem estratégica em Andorra para desbundarmos feiamente no Bike Park? Óbvio que fiquei em pulgas com a ideia!

No primeiro dia de Férias, arrancámos de Celorico da Beira directos para Andorra, tendo nesse noite dormido já em La Massana.

De manhã andámos a ver as lojas de bikes que tinham para aluguer. Todas no centro e pertíssimo do Teleférico! How convenient!!! As nossas excelentíssimas estavam em pleno habitat natural, pois Andorra La Velha é mm ali!!!!

Confesso que a minha ideia era bem definida em relação à bike que queria experimentar! Estávamos em Vallnord, La Massana, em ambiente Cedric Gracia, outra coisa não me passava pela cabeça senão abusar de uma Commençal SupremeDH! Tinha de ser!
Dirigi-me à loja do Cedric Gracia a Pit Stop e só tinham Furious para alugar! Era bom mas sou de ideias fixas! Aproveitei e iniciei as hostilidades das compras e trouxe umas luvas muito à maneira!

Lá perto havia outra loja onde o André já tinha ido da outra vez e que tinha sido muito bem atendido, que é a Pic Negre. Aqui também alugavam Commençal e tinham SupremeDH e MiniDH (muito parecida de quadro mas com menos curso).
Decidimos alugar as duas, eu a SupremeDH, com 200 na frente e 185 atrás e o André a MiniDH com 160 na frente e 150 atrás.

Resta também dizer que só me tinha montado uma vez numa Demo8 mas nunca tinha descido nada com uma bike de Downhill, seria tudo novo na estreia!

E lá fomos!
Primeiro filme foi meter uma bike de 19 Kg e compridíssima dentro do teleférico! As portas abrem pouco! Mas lá no safámos, lá coubemos os dois mas as bikes! Nada Fácil!

 Iniciámos por duas pistas fáceis, seguindo o conselho do bacano da loja, para nos ambientarmos às bikes e ao terreno!
Depois mandámo-nos para as pistas vermelhas!

      

 Aqui o avião com mais pormenor! MÁQUINA!

Fizemos as pistas todas menos as duas mais difíceis. A do Cedric Gracia e a das Madeiras, primeiro porque o nosso nível não nos ia permitir aproveitar as pistas, uma vez que somos principiantes e para andar a pé escusamos de ir agarrados às bikes e depois porque ficámos viciados na pista OLD SCHOOL!

Aquilo são single tracks intermináveis, ora de pedra ora de terra, sempre entre àrvores, com inclinação sempre puxadita, sempre muito rápidos e técnicos!

Na minha primeira descida do OLD SCHOOL fui literalmente a hiperventilar até lá abaixo! A adrenalina e a velocidade são indescritíveis, cheguei lá abaixo e até me doía o coração tal a adrenalina! É brutal!

A bike papa tudo e dá uma confiança assustadora!

Dei por mim a voar, aterrar já em rampa inclinada, mas mesmo inclinada para em menos de 3 metros ter um releve brutal e curvar quase para tras! A sensação de chegar a um releve com aquela velocidade, a travagem brutal e o baldanço para a curva e isto repetido algumas vinte vezes na mesma descida é qualquer coisa de BRUTAL!

Na terceira descida já não tinha travões, os AVID juicy Three mesmo com discos de 200 não fazem milagres! O que acabou por influenciar e muito a condução nas últimas descidas! Àquela velocidade não conseguir travar como se quer e quando se quer pode correr muito mal!
As marcas profundas nos capacetes e nas protecções mostram bem que a cair será feio!

O cansaço era notório, estávamos já completamente encharcados ao fim de cinco ou seis descidas! Cansa e muito! Mas acho que com travões melhores tinhamos feito mais uma ou duas descidas a bombar a sério!

Tivemos duas quedas, valeram as protecções!

Anúncios

6 comentários

Boas.

Tenho de ir experimentar uma coisas dessas, depois de falar com o Travassos.Se ele deixar estou lá e vou de Savimbi.
Um abraço.
Inté.

Comentar por Tuaregueserrano

Mais um comentário à João Pedro sempre fantástico.
Consegues transportar uma pessoa para o local com os pormenores ao mais alto nível que até um lerdo como Eu no que respeita a BTT consegue ficar elucidado.
Um abraço para Ti e para o Belinha.

Comentar por André Athayde Cordeiro

Boas a todos,
pela descrição foram umas descidas soberbas. Fica-se com vontade de experimentar. Parabéns aos aventureiros.
Fiquem bem.

Comentar por Ana França

Boas.
Atenção que o “Velho” vai comprar uma Mondraker e vai começar a treinar na Lousã e depois Manzaneda.
Ainda esta semana vou com a minha yé-yé atacar os sigles tracks da Lousã.
Fiquem bem.
Inté.

Comentar por Tuaregueserrano

Hummmmm………….
A Yé-yé parece-me bem.
Não te esqueças de me chamar para ir contigo.
Vai ser bonito descer os singles em cima de um selim de molas de quase meio metro de comprimento e uns travões com varetas de ferro.
Downhill com suspensões totais com cursos de mota de cross é pra meninos…. LOLOLOLOLOLOLOLO

Abraço

Comentar por André Bela

Boas.
Pelo sim pelo não tenho cá em casa uma Marin sem suspensão, mas com um banco de gel, que ainda vai servir para uns treinos. Para a semana aqueles singles tracks da Sede ao Vaqueirinho vão ser os 1.ºs ensaios.
Não se esqueçam se o Agosto Two faz porque não o “JE”.
Inté.

Comentar por Tuaregueserrano




Os comentários estão fechados.