Land Lousã


Navegação em tempo real com o Google Earth by joaocarloscardoso
06/12/2009, 14:12
Filed under: CARTOGRAFIA, LANDLOUSÃ

Com a saída da versão 5.0 em Fevereiro de 2009, o Google Earth passou a suportar gratuitamente conexões a dispositivos GPS. No entanto, antes de abordarmos a ligação e navegação em tempo real com esta ferramenta temos que tomar atenção a alguns aspectos, com sejam:

  • Colocar o GPS a comunicar com o computador e com o Google Earth, dado que esta ferramenta apenas suporta os protocolos NMEA e Garmin USB PVT;
  • Assegurar que o datum utilizado na transmissão de informação pelo dispositivo GPS é WGS84;
  • Carregar informação da área a percorrer em “cache” (dispositivo interno ao sistema e que serve para acelerar o acesso a dados).

Efectivamente, à medida que um utilizador explora uma área pela primeira vez no Google Earth os dados são descarregados (download) a partir de uma conexão Internet e armazenados numa pasta de “cache” no disco rígido do PC. Assim, da próxima vez que o utilizador visitar a área, o Google Earth irá primeiro verificar se os dados existem em “cache” e (em caso afirmativo) carregá-los a partir dessa fonte. Esta cache pode ser alargada até aos 2 GB (menu “Ferramentas”, comando “Opções”).

Uma vez no campo, e a menos que o utilizador possua uma conexão à internet sem fios de banda larga (UMTS ou HSDPA, também conhecidos como 3G e 3.5G), o utilizador não vai ter a possibilidade de descarregar a informação cartográfica, pelo que o papel da “cache” se torna muito importante. É que sem conexão internet o Google Earth utiliza a informação armazenada para a dar a visualizar ao utilizador.

A configuração da recepção de informação do dispositivo GPS em tempo real na ferramenta Google Earth é bastante simples, basta aceder ao menu “Ferramentas”, comando “GPS”. Depois, temos que seleccionar o separador “Tempo real”, da caixa de diálogo com o título “GPS”. Aí encontram-se então as opções de configuração:

  • Seleccionar protocolo: Actualmente as escolhas estão limitadas aos protocolos NMEA (conexão através de um serviço porta série) e Garmin PVT.
  • Limite de importação de pontos de caminho: opção que determina o número máximo de pontos importados por recolha do dispositivo GPS.

             Quanto maior for o número de pontos mais exacta será a representação do trajecto realizado, mas também menor será a velocidade
             do computador. Ao invés, um número inferior pode resultar em dados mais rápidos, mas numa representação menos exacta.

  • Intervalo de recolha (seg.): opção que especifica a frequência de recolha de dados do dispositivo GPS.
  • Seguir automaticamente o caminho: caixa de marcação que, uma vez seleccionada, posiciona o centro do visualizador nas coordenadas correntes fornecidas pelo dispositivo GPS, e seguir o trajecto.

 

No final, basta premir o botão Iniciar. Surge então no ecrã o símbolo “Position” que indica a localização no mapa em tempo real. À medida que nos deslocamos, o caminho percorrido é também exibido.

Efectivamente o trabalho de configuração e interface com o dispositivo GPS é muito simples. Faz um bom trabalho à procura das portas, seja

  • Um receptor GPS que emite o output na Norma NMEA e que emparelha com o PC através do serviço de Porta Série Bluetooth;
  • Um Receptor GPS externo Garmin que emite no formato PVT, ligado por cabo USB.

 

Gerir Informação.

Agora o Google Earth está pronto a armazenar automaticamente (log) os pontos de localização fornecidos pelo receptor GPS à medida que nos deslocamos. Criam o trajecto percorrido. Este caminho, bem como a conexão ao GPS são armazenados na barra lateral e organizados sob a pasta “Locais temporários”.

Um vez terminado o trajecto este pode ser armazenado em ficheiro (formato KML). O utilizador deve então:

  • Seleccionar o item “Path”,
  • Premir o botão direito do rato e seleccionar o comando “Guardar local como…”

 

Anúncios

5 comentários

Boas.
Thanks João Cardoso por mais este excelente artigo.
Obrigado, Man.
Inté.

Comentar por Parola Gonçalves

Directamente de Manteigas.. Sim, já chegamos!!!
Passeio por cá e li esta boa noticia, que por acaso sexta tinha dado conta disto por uma pesquisa na internet e a land lousa como anda sempre na linha de frente.. PIMBA.. já cá esta!!
Sem duvida que era aquilo que procurava no mundo da cartografia!
Agora é evoluir este tema!
Mto bom mesmo!!!
Depois falamos, agora vou descansar, 200km depois e mta aventura já estamos em manteigas..
Amanha continuaremos a descida!!
abç

Comentar por Luís Vidal

Boas.
Estou todo roído , mas só os duros é que pe…ram e não digo mais nada.
Abraço valentes.

Comentar por Parola Gonçalves

Bem me parecia que ontem não estava a ter alucinações!!
É que ontem com aquela chuva toda nem saí de casa, por coincidência venho à janela ver o tempo e vejo passar a 100m de casa uma caravana de 6 LR’S encabeçada por um Defender parecido ao do Malamack… Deviam ser umas 16h30.
Afinal eram mesmo vocês!!!
Boa viagem pra todos

Boa viagem

Comentar por André Bela

Boas.
Eram os duros de Brito, não desistem de nada aqueles valentes. Hoje estão com bom tempo à caminho do Crato.
Pessoal da pesada e que pe__t_a.
Gandas malucos.

Comentar por Parola Gonçalves




Os comentários estão fechados.