Land Lousã


CHARLES DE FOUCAULD by Parola Gonçalves
14/07/2010, 14:18
Filed under: LANDLOUSÃ

Boas.

Penso que foi em 1993, que ouvi pela primeira vez falar em Charles de Foucauld.

Na altura, estavamos retidos à 3 dias em Tamanrasset, no Parque de Campismo local. Aguardavamos a chegada de um guia Touareg para nos levar à atravessar o Mali, e também, porque, o jornalista José Manuel Fernandes do jornal “Público”, tinha sido levado para a esquadra da polícia, porque se “atreveu” a montar no recinto do Parque a antena do telefone satélite, que era enorme e obrigava a uma certa perícia na sua montagem.

Com a espera, foi-me dito pelo dono do Restaurante do Parque, que a cerca de 80 kms, em Assekrem no sítio do Hoggar, havia uma Ermida do Padre Charles de Foucauld, que tinha escolhido aquele lugar desertíco para praticar a pobreza extrema. A Pista era dura e o local inóspito, mas lá fomos, seguindo as indicações. Charles de Foucauld foi assassinado no dia 1 de Dezembro de 1916, naquele local da Argélia, por um grupo de bandidos.

Ermida em Assekrem.

Tumba de Charles de Foucauld em El Ménia

Agora, passado estes anos, ao preparar a Expedição ao Anti-Atlas 2011, deparei com vários artigos sobre a passagem do Padre Charles de Foucauld por Marrocos, ainda enquanto militar e de estudioso pela geografia humana e não só. Assim, na sua passagem por Marrocos, Charles de Foucald viveu alguns anos em Tissint, de onde partia e regressava para os seus estudos e preparar a sua grande travessia de poente a nascente até a Argélia.

Hoje, Tissint tem como principal atractivo as ruínas da casa onde viveu Charles Foucauld, cuja foto anexamos. Esta “atracção” é desconhecida dos expedicionários em geral, bem como da Cascata de Águas Salgadas, que existe a saída de Tissint, atracções que esperamos visitar em Junho de 2011.

Fica  a “dica” e umas fotos.

Ruínas da Casa de Tissint.

Anúncios

2 comentários

Tu conheces o JMF?

Comentar por Rui Gonçalves

Boas.
conheço bem, na altura faziamos equipa na viagem e na cozinha, com o “Altamente” Luís de Vasconcelos, hoje editor de fotografia da Visão.
Inté

Comentar por Parola Gonçalves




Os comentários estão fechados.