Land Lousã


MAPC2MAPC – Parte 3 (redimensionar, cortar e juntar mapas) by joaocarloscardoso
19/07/2010, 18:24
Filed under: CARTOGRAFIA, LANDLOUSÃ, MAPSOURCE, OZIEXPLORER/COMPEGPS

A ferramenta MAPC2MAPC permite ao utilizador cortar e redimensionar os mapas, preservando a sua georeferenciação.

Existem por vezes situações que um mapa é demasiado grande e pesado para ser suportado pelo dispositivo de navegação, ou então necessitarmos apenas de uma determinada quadrícula do mesmo. O MAPC2MAPC permite reduzir ou cortar o mapa, produzindo automaticamente novos ficheiros de calibragem.

Assim, tais operações têm início com a abertura e leitura do ficheiro de calibragem do mapa, através do comando “menu File > Open Calibration”.

Para reduzir o mapa basta aceder ao comando “menu Edit >Rescale map and save” e depois, através da caixa de diálo que surge ao utilizador, definir a percentagem (entre 10% e 90%) de redução do mapa.

A imagem é armazenada no formato .png (Portable Network Graphics) e com uma profundidade de 8-bit. É também gerado um novo conjunto de ficheiros de calibragem adaptados ao mapa redimensionado: .map (OziExplorer), .tfw (ESRI), .cal (Pathaway), .jpr (Memory-Map), .gmi (GPS Tuner map calibration data), .mcd(GPSMap-OS), .txt. Em todos eles é colocado no nome um sufixo retirado da percentagem de redução: temos que para uma percentagem de 70% os ficheiros recebem o sufixo de “_70”.

A operação de corte (crop) do mapa encontra-se igualmente ao nível do menu “Edit”, mais concretamente em “menu Edit > Crop map and save”. O mapa é então visualizável numa nova janela. Apesar de inicialmente ajustada à dimensão da janela (o que corresponde ao botão “fit”), a imagem pode ser ampliada (através dos botões “full” e “200%”) e permite, posteriormente, que o utilizador nela se desloque (através dos botões “D”own, “U”p, “L”eft e “R”ight).

Para seleccionar a área a cortar o utilizador posiciona primeiro o ponteiro do rato no canto superior da área pretendida e prime o botão esquerdo do rato, depois posiciona-se no canto inferior direito e prime o botão direito do rato.

A nova imagem é também armazenada no formato .png (Portable Network Graphics). Do mesmo modo é gerado um novo e adaptado conjunto de ficheiros de calibragem. Em todos eles é colocado no nome um sufixo “_cr”.

Outra funcionalidade bastante interessante no MAPC2MAPC é aquela que permite juntar dois mapas. Estes necessitam de estar previamente calibrados. Esta encontra-se disponível no comando “Merge maps”, situada ao nível da barra de ferramentas.

Assim, o primeiro mapa que é carregado no MAPC2MAPC designa-se “mapa base”, pois o mesmo determina a escala e a orientação no novo mapa a produzir.

Antes de produzir a junção, o MAPC2MAPC oferece ao utilizador a opção de expandir a área do “mapa base” de modo a abranger quer os seus limites quer os limites do mapa a juntar. Esta opção é activada através da selecção da caixa de marcação “Expand base map to …”

No processo de junção, os píxeis do “mapa base” são analisados de modo a determinar possíveis sobreposições geográficas para com o mapa a juntar. Se tal ocorrer, os píxeis do mapa a juntar sobrepõem-se aos do “mapa-base”. Neste processo de cópia é possível controlar o nível de transparência:

  • 100%: o píxel provém do mapa a juntar;
  • 0% o píxel provém do “mapa-base”.

 

Os mapas a juntar não precisam de estar na mesma escala, orientação ou datum. No entanto, o mapa que resulta da junção é sempre escrito no WGS84 datum.

Anúncios
Comentários Desativados em MAPC2MAPC – Parte 3 (redimensionar, cortar e juntar mapas)





Os comentários estão fechados.