Land Lousã


CARREGAR TRACKS EM GPS VERSUS WIKILOC – MAPSOURCE by Parola Gonçalves
04/11/2010, 10:46
Filed under: CARTOGRAFIA, MAPSOURCE

Boas.

Uma vez que nos tem sido solicitadas diversas questões por mail ou por telefone sobre o carregamento de trajectos (tracks) em GPS’s da Garmin, nomeadamente com a “Truncagem” de percursos, optámos por fazer esta pequena “dica”.

Como sabem os GPS’s da Garmin usuais no TT suportam sómente entre 500 e 700 pontos de percurso quando enviados a partir do PC. Trata-se do que  se designa como “Trajecto Gravado”. No entanto,  a maioria dos Trajectos tem sempre mais pontos de trajecto.

Para obviarmos à “Truncagem” dos trajectos podemos recorrer a duas técnicas, tendo por base as ferramentas do Mapsource:

  • Realizar a filtragem do percurso, utilizando opções como  a hora, distância, automático ou pontos máximos. Trata-se, no entanto de uma técnica que desvirtua a qualidade do trajecto enviado para o GPS caso aquele seja composto por muitos pontos. Se o utilizador se deparar com um percurso composto por mais de 3000 pontos os troços rectos serão uma constante;

  • Ou, em alternativa, recorrer à função “Propriedades do Trajecto”.  Assim,deverá ser  seleccionado o ponto 500 no índice, seleccionada a caixa de marcação designada “centrar mapa no item(s) seleccionado(s)” e premido o botão “Mostrar no Mapa”. Já no mapa, teremos então que  cortar o trajecto nos primeiros 500 pontos recorrendo à  ferramenta de “Divisão de Trajectos”. Por norma, devemos utilizar 500 pontos, pois este número facilita  bastante a partilha com os GPS’s da série 60 da Garmin;

Esta última técnica garante todos os pormenores do trajecto, em concordância com as definições que o utilizador colocou no GPS.

Se sairmos do “mundo” Mapsource e especialmente para quem usa a Internet como ferramenta de trabalho, existe actualmente uma outra opção mais rápida e mais prática. Trata-se do WIKILOC,  meio de partilha de trajectos, e que funciona com qualquer tipo de programa de navegação e de envio de dados para os receptores GPS, casos do Mapsouce, CompeGps ou Oziexplorer.

Quando disponibilizamos qualquer trajecto no Wikiloc, por norma devemos colocar o “Track Log”. O “Track Log” deve ser sempre o elemento de partilha. Este, não é mais que o trajecto efectivamente realizado sobre o terreno e armazenado na memória do GPS. Pode atingir os 10 000 pontos em alguns modelos de GPS’s.

Uma vez disponibilizado o trajecto no WIKILOC, é depois possível descarregá-lo (“Baixar”). São considerados vários formatos e opções. No caso do formato GPX, ou GPS Exchange Format,  formato de armazenamento de dados GPS aberto e, como tal, destinado à troca entre aplicações e à partilha entre utilizadores que possam utilizar software diferenciado, são colocadas várias opções: original, simplificado e quebrado.

Deveremos seleccionar a opção ” 


Anúncios

5 comentários

A LandLousã sempre a partilhar informação. Obrigado.

Comentar por Rui Miguel Rodrigues

Boas.
Este é e será o nosso espírito, PARTILHAR, como é o da Malta dos Jipes.
Inté

Comentar por Parola Gonçalves

Excelente trabalho!
Obrigado.

Comentar por Nuno Mendes

Mais um Excelente “post” com a chancela LANDLOUSÃ.
Obrigado pela partilha de conhecimentos.
Aquele Abraço,
Leonel

Comentar por Leonel Sousa

na linha de frente… heeeee

Comentar por Luis Vidal




Os comentários estão fechados.